Artigos

Nas entranhas do poder

Luiz Carlos Leitão
Escrito por Luiz Carlos Leitão

Vivemos hoje uma incerteza política e econômica grande demais. O poder judiciário entrando nas entranhas do poder e abrindo estas relações podres entre empresários apadrinhados com aqueles que estão à frente do Estado, nos levam a ter uma experiência de euforia, justificada pela possibilidade de passarmos nosso Brasil a limpo, mas também um sentimento de insegurança pelo abalo que isto tudo causará na já combalida vida econômica do País.

Impressionante como se vê pessoas acreditando que o Brasil mudará após esse episódio apavorante e absurdo intitulado “lava-jato”.

Esta operação, na realidade, está nos dando um exato relato de como se organiza o poder no Brasil e a mim fica claro que o problema não está no político eleito, mas está naquele que o elege. Isso mesmo, o problema está no eleitor.

Basta vermos as defesas insanas feitas a Lula e Aécio por uma grande parcela de seus eleitores. A corrupção comendo solta em todos os níveis. Promiscuidade pura entre o público e o privado. Cada um defendendo o seu numa cristalina demonstração de egoísmo, a se ver nas defesas inflamadas de cada categoria frente as propostas de reforma trabalhista e previdenciária.

Estamos totalmente expostos e mostrando a fragilidade de nosso sistema eleitoral. As campanhas hoje tem tabela de custos. Ao entrar numa corrida eleitoral, o candidato vai ao marqueteiro e ao informar suas pretensões recebe uma planilha com valores. Caso queira concorrer a uma vaga seu custo será de “x”. Caso queira ter alguma chance de eleição seu custo será de “2x” e caso queira se eleger seu custo será de “5x”. Parece piada, mas esta é a dura realidade das campanhas brasileiras, sejam elas em quais níveis forem. Uma matemática que não tem erro. De um lado candidatos com formação moral frágil que compram votos, de outro, eleitores com formação moral frágil que vendem votos. O resultado naturalmente será essa sórdida engrenagem em que o eleito busca acordos para garantir verba suficiente para sua próxima eleição.

Difícil manter-se esperançoso e com crença em mudanças quando vemos pessoas saindo em defesa de Lula, Dilma, Temer, Aécio e tantos outros. Pessoas batendo no peito e tentando passar uma imagem de seriedade e correção, mas defendendo o indefensável. Ladrões, canalhas, líderes de cartéis que assaltam o País, com a maior cara de pau, na mídia constantemente, abusando da falta de cultura de alguns, da incapacidade de outros e da conivência de outros tantos, ludibriando, enganando, mentindo e participando eficazmente da vida do povo brasileiro.

É lamentável acompanhar diariamente a explosão de escândalos envolvendo corruptos e corruptores, mas confesso aqui que, apesar de tudo, tenho fé na exceção à regra. Ainda acredito que pessoas de bom senso, de bons princípios e de bom coração possam vencer essa máquina perversa que tanto mal causa a nosso país.

Que as pessoas de bem se unam e saiam de suas zonas de conforto. O país precisa mais do que nunca, do apoio de cada cidadão, nesse momento de insanidade absoluta e de exposição de suas mazelas.