Artigos

Cada eleitor vê o que lhe convém

Luiz Carlos Leitão

Temo que moral, ética e responsabilidade viraram artigos para aplicação em momentos de pura conveniência. De um lado petistas e situação defendendo suas conveniências. De outro psdebistas e oposição defendendo, também, suas conveniências. Cada um vendo e percebendo o que lhe convém. Parece que nos esquecemos que no campo moral e ético devemos ter um lado apenas. O que é certo é certo e o que é errado é errado, independente de quem pratique a ação. Parece que perdemos a capacidade de conceituar o que seria promiscuidade, usurpação, furto, assédio, desvio de finalidade, prevaricação, abuso de influência, abuso de poder, concussão, recursos não contabilizados, apropriação, calunia, difamação, corrupção, decoro, dentre tantos outros desvios de conduta que vem sendo praticados no Brasil ao longo das últimas décadas. Estamos assistindo a um show de horrores. Questões indefensáveis sendo defendidas calorosamente por todos os lados, sem racionalidade. Crimes sendo defendidos com o jargão de que “é assim mesmo e todo mundo faz”. Se não vivêssemos essa realidade daria pra dizer que tudo não passa de uma enorme brincadeira de mal gosto.

A história se movimenta, e é justamente isso que ainda me acalma. Esses fatos todos não vão durar para sempre. Em um determinado momento, tudo terá um fim. Acredito, apesar de tudo, que a justiça prevalecerá. Mas qual será o saldo de tudo isso? Que preço nos será cobrado por conta de nossa omissão ou de nossas defesas erradas?

Vivemos hoje sob a sombra da tal operação “Lava Jato”. Estamos tendo conhecimento do maior esquema de desvios de recursos da história da humanidade. O Petrolão, como é vulgarmente chamado, não pode passar impune. Aqueles que participaram desse projeto de corrupção devem sair do poder e pagar por seus atos. Crime é crime, e todos que o cometeram devem ser responsabilizados. Não importa de qual lado estejam, não importa a quais partidos pertençam. Devemos todos lutar para que cada processo chegue ao final com conclusões claras e com punições exemplares.

A corrupção no volume que temos em nosso país, gera desemprego, abalo econômico e tensão social. Precisamos reiniciar nossa jornada. E isso passa, impreterivelmente, por tirarmos a limpo todos esses desmandos. A Lava Jato é algo assustador e já há rumores de problemas ainda maiores no BNDES, banco com juros subsidiados e considerado como uma verdadeira caixa preta de roubalheira.

Nossas instituições devem ser pressionadas a cumprir sua verdadeira função. Devemos nos unir em torno de principios e valores que tragam o bem comum. A máxima de que a “corrupção é suprapartidária”, não pode nos cegar e deixar-nos alheios aos desvios cometidos. Agindo dentro de uma condição moral e com muita ética, as brigas diminuem, os conflitos se apequenam e a fraternidade passa a reinar.

×