Artigos

É Tudo Farinha do Mesmo Saco

Luiz Carlos Leitão

Observando, nas redes sociais, os embates patrocinados pelos diversos setores políticos de nosso brasilzão e seu nicho específico de seguidores, acabo ficando desolado, apreensivo e descrente na capacidade que nosso povo tem de raciocinar e evoluir no sentido de termos uma verdadeira democracia.

De um lado radicais de esquerda acusando os demais de golpistas, fascistas, elite opressora, coxinhas, etc…

De outro lado radicais de direita acusando os demais de apoiadores da corrupção, petralhas, já lembrando de Cuba e Venezuela. E paralelo a tudo isso um discurso de ética, moralidade e virtude como se cada qual fosse detentor do monopólio destas questões.

Na verdade, sem paixões e interesses, acredito que são todos farinha do mesmo saco. São radicais, apoiadores da corrupção, fascistas, golpistas, opressores, petralhas e coxinhas.

E porque digo isso? Simples. Ambos apoiam corruptos, ambos não aceitam opiniões contrarias, ambos querem ganhar na força. Ninguém aí está certo e todos, a meu ver, estão errados.
Necessário se faz que surja uma terceira vertente. Vertente esta que já está se articulando. Uma terceira via que não aceite o que está se passando em nosso país. Um grupo que queira ver presos Lula e Aécio, Temer e Dilma, Alkmin e Gleisi, Romero Jucá e Lindbergh Farias, Eunicio e Stédile, Serra e Rainha e etc, etc, etc, etc…

É fato que reinam inverdades em ambos os lados, mas pouco a pouco essas mentiras vão caindo por terra. De um lado dizem que é perseguição política, tentaram desqualificar o juiz de primeira instância, porém as decisões passaram a ser mantidas em instancias superiores, matando esta primeira informação falsa. Depois disseram que era seletiva e buscava investigar apenas um partido. Também sendo desmontada com o aparecimento de nomes de opositores em novos e sucessivos processos. Agora se tenta esconder todas as falcatruas de um corrupto dizendo que o crime deste foi governar para os mais pobres.

Vendo alguns, que igualmente mamaram no Estado brasileiro, até entendo o fervor na defesa, pois uma tentativa de eleição seria o único mecanismo para se manter a impunidade entre eles. Mas o mantra “não há provas” começa a dar sinais de fraqueza e logo não mais se sustentará. O outro lado tentou caracterizar a corrupção atual como algo ocorrido apenas nos últimos anos, porém a cortina de fumaça durou pouco e estamos vendo que tudo começou a mais de um século. Mas, lentamente é inegável, tudo começa a vir à tona.

A justiça brasileira tem lá suas falhas e seus pecados, porém inevitável será admitir que vem fazendo um bem enorme ao nosso país. Vamos sofrer muito com o desenrolar de todo este processo. Nossa vida talvez se torne um pouco mais dura, porém, espero em breve estarmos comemorando um novo Brasil. Um Brasil com democracia de fato e de direito, sem falsas imagens e sem a hipocrisia hoje dominante em nossa sociedade.

×